Avaliação da empresa ajuda a definir investimentos

Publicado em 03/11/2014 às 10h37

Avaliar uma empresa não é importante apenas quando há o interesse em um processo de fusão e aquisição. O Valuation é uma forma de o empreendedor saber o quanto vale a sua companhia, não necessariamente para vendê-la, mas também para ter conhecimento do quanto toda a dedicação que colocou no negócio acabou se transformando em valor financeiro. Essa informação pode ajudar o empresário a tomar futuras decisões como, novos investimentos e medidas para agregar mais valor ao negócio. 

O economista e sócio fundador da empresa especializada em avaliação, fusões e aquisições CWB Capital, Leonardo Jianoti, explicou que o valuation ajuda a entender onde e como a empresa está "construindo valor". Também pode ter como objetivo saber por quanto a companhia poderia ser vendida, além de auxiliar na tomada de decisões como novos investimentos, contratações, demissões ou até mesmo ampliação dos negócios. "Ajuda o empresário a tomar decisões baseadas no valor da companhia", destacou. 

O valuation analisa todos os aspectos da empresa, entre eles margem de rentabilidade, investimentos em máquinas e o próprio balanço financeiro. Segundo o economista Eduardo Greca, nas empresas de capital aberto acaba sendo mais fácil de levantar o valor da companhia porque contam com a governança corporativa que prioriza a transparência. "Todo mundo acaba fazendo valuation", disse Greca. 

Em situações do cotidiano, por exemplo, para saber o valor do carro antes de vender, geralmente o consumidor consulta a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que traz uma média do preço de vários modelos e marcas de veículos. 

Para chegar ao valor da empresa não basta apenas fazer uma "conta" simples de verificar o ativo e diminuir do passivo para chegar ao patrimônio líquido, de acordo com Greca. Segundo ele, são levados em conta o acompanhamento da situação do setor que a empresa opera, o cenário econômico do País e a previsão do que pode acontecer no futuro da companhia. 

Jianoti explicou que são muito importantes os potenciais de geração de lucro futuro da empresa como receita, eventuais riscos que podem aumentar custos ou diminuir receitas e margens de lucro operacionais. Segundo ele, é muito utilizado o fluxo de caixa descontado que, na prática, avalia hoje o potencial dos lucros futuros. Ele afirmou que é possível fazer projeções de futuro, na média, de cinco anos. No entanto, dependendo do segmento da empresa, da realidade que vivencia, é possível fazer prospecções até para 20 anos. 

De acordo com Jianoti, as empresas que mais têm utilizado o recurso do valuation são indústrias e empresas do setor financeiro como os bancos. Mas, segundo ele, isso é indicado para companhias de qualquer setor ou porte. 

Segundo Greca, a avaliação da empresa funciona "como uma rota de valor". "Quando o empresário vê que o valor da sua empresa hoje é igual ao que será daqui dois anos, pode analisar se deve vender ou permanecer no negócio", exemplificou.

 

Fonte: Folhaweb

Categoria: Investimento
Tags: Investimento

Enviar comentário

voltar para Notícias

left tsN fwR uppercase show|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR uppercase show bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd c10|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||