Cida assume o governo e anuncia PMI para o Trem Pé Vermelho

Publicado em 21/10/2015 às 11h30

A vice-governadora Cida Borghetti assumiu interinamente o Governo do Estado nesta segunda-feira (19) e ficará no cargo até sexta-feira (23), em função da viagem do governador Beto Richa à China, Rússia e França para a prospecção de novos negócios ao Paraná. A transmissão do cargo foi feita pelo presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano, que desde o dia 9 de outubro ocupava interinamente o Governo do Estado. 

Na solenidade, realizada no Palácio Iguaçu, Cida adiantou que nesta quarta-feira (21) viajará a Brasília para tratar de uma série de questões de interesse do Paraná e irá cumprir, também, agenda em cidades do interior do Paraná. “Vou continuar o trabalho da vice-governadoria, que já tinha uma agenda estabelecida, cumprir todos os trâmites internos do governo estadual e os convites endereçados ao governador Beto Richa”, disse ela. “Vamos fazer um giro pelo Paraná, será uma semana intensa de trabalho”, afirmou. 

Traiano destacou as ações desenvolvidas na última semana. “Foi um grande orgulho assumir essa responsabilidade junto ao Governo do Estado. Neste período, fui ao Sudoeste do Paraná para anunciar uma série de ações para os municípios dessa importante região paranaense”, disse Traiano. 

TREM PÉ VERMELHO – Em seu primeiro ato como governadora em exercício, Cida Borghetti anunciou a abertura de um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a realização de estudos e projetos visando a implantação do Trem Pé Vermelho, que ligará as regiões metropolitanas de Londrina, no Norte, e Maringá, no Noroeste do Estado. O trem de passageiros deve passar por 13 cidades das duas regiões.

Cida coordena o grupo de trabalho que estuda a implantação do projeto, do qual fazem parte representantes da Casa Civil e das secretarias estaduais do Planejamento e Coordenação Geral, Infraestrutura e Logística e Desenvolvimento Urbano. 

PROPOSTAS - O secretário de Estado do Planejamento, Sílvio Barros, explicou que o Ministério dos Transportes destinou R$ 10 milhões para a elaboração dos projetos de implantação, manutenção e operação da linha ferroviária. “Nós optamos por abrir uma manifestação de interesse para que empresas especializadas nesta área possam apresentar suas propostas”, explicou.

“Estamos ouvindo as ideias de diferentes empresas para que esta linha seja moderna e eficiente. Precisamos transformar Maringá e Londrina em um eixo metropolitano e o trem é uma peça extremamente importante neste processo”, ressaltou. 

GRANDE DEMANDA – De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Londrina e Maringá estão entre as 50 cidades mais importantes do Brasil. São consideradas capitais regionais B – o segundo nível da gestão territorial, logo após a metrópole – que exercem grande influência no Estado e atraem pessoas de todas as regiões do Brasil. Os 13 municípios que compõem os dois arranjos metropolitanos concentram mais de 1,5 milhão de habitantes, quase 15% da população do Paraná.

Para o prefeito de Maringá, Carlos Roberto Pupin, a criação do Trem Pé Vermelho é uma grande demanda da população e vai ajudar no desenvolvimento econômico das duas regiões. “É um sonho de 40 anos que agora está se concretizando. Temos um eixo de comércio e desenvolvimento muito importante nos 150 quilômetros entre Paiçandu e Ibiporã, que é o trecho previsto para o Trem Pé Vermelho”, explicou. “É uma região muito desenvolvida que, com este projeto, vai se estender ainda mais e oferecer uma ampla área para o comércio e a indústria”, salientou. 

PMI – O PMI é um instrumento que permite que a iniciativa privada elabore os estudos técnicos e de viabilidade econômica para os projetos de Parcerias Público-Privadas (PPP). Este processo de estruturação envolve a realização de estudos de viabilidade de demanda, sócio-ambiental, de engenharia, econômico-financeira e jurídico.

Pelo PMI, as empresas interessadas financiam esses estudos, apresentando o modelo de contrato que vai ser adotado na PPP, as garantias que o poder público deverá dar e os eventuais desembolsos do governo para a viabilização do projeto. 

As empresas interessadas tem um prazo de 30 dias, a partir desta segtunda-feira, para solicitarem ao Conselho Gestor de Concessões a autorização para a realização do PMI. A solicitação de autorização deverá conter uma série de requisitos, incluindo a experiência da companhia na área, cronogramas e plano de trabalho.

A íntegra da Resolução de Chamamento Público nº 01/2015-CGC encontra-se disponível no site da Casa Civil www.casacivil.pr.gov.br. Basta clicar no banner “Conselho Gestor de Concessões” e, em seguida, no link “Resoluções de Chamamento”.

PRESENÇAS - Participaram da solenidade de transmissão do cargo o secretário-chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra; os secretários da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita; do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ricardo Soavinski; da Cultura, João Luiz Fiani, da Educação; Ana Seres Comin; da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Leonildo de Souza Grota, e da Comunicação Social, Paulino Viapiana; o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche; o diretor do BRDE, Orlando Pessuti; o presidente da Junta Comercial do Paraná, Ardisson Naim Akel; os deputados federais Ricardo Barros, Alex Canziani, Luciano Ducci e Luiz Nishimori; os deputados estaduais Luiz Cláudio Romanelli, Maria Vitória Borghetti Barros, Artagão Junior, Guto Silva, Cristina Silvestri, Élio Rush, Hussein Bakri, Cláudia Pereira e Evandro Junior; além de prefeitos. 

Projetos da saúde abrem agenda da governadora em exercício

Logo após a transmissão de cargo a governadora em exercício Cida Borghetti deu inicio aos atendimentos no gabinete da vice-governadoria, no Palácio Iguaçu. “É importante tratarmos de assuntos importantes e específicos para o Paraná”, afirmou Cida.

Ela recebeu o prefeito de Maringá, Roberto Pupin, para tratar de demandas na área da saúde. Um dos assuntos discutidos foi o repasse de recursos para a construção do Centro Regional de Especialidades em Maringá, que atenderá 30 municípios da região. O centro de especialidades é um novo projeto do Governo do Estado, em parceria com os consórcios, que irá reunir, em um mesmo espaço, consultas e exames especializados e cirurgias eletivas ambulatoriais. “Estamos trazendo essas reivindicações na área da saúde para que possamos resolver e ter a mesma atenção que sempre tivemos com o governador Beto Richa”, explicou o prefeito.

PRODUTOS MÉDICOS - A governadora em exercício também recebeu em audiência os empresários da fábrica alemã de produtos médicos cardiovasculares, Eucatech. Estavam presentes na audiência, o presidente da Eucatech, Thomas Gran, e o Cônsul da Alemanha, Hossan Fid. O objetivo dos fabricantes é oferecer produtos cardiológicos para o mercado brasileiro com intenção de atender toda a América do Sul. Inicialmente será feita apenas a distribuição dos produtos e, em uma segunda fase, a instalação fábrica. “Ainda não está definido, mas Maringá oferece condições ideais para acolher este projeto”, ressaltou Hiran Mora Castilho, diretor do Hospital Santa Rita Saúde, de Maringá, que participou do encontro da governadora em exercício com os empresários. 

A agenda de Cida Borghetti será feita em conjunto com as atividades da vice-governadoria.

 

Fonte: AEN

Categoria: Investimento, Norte do Paraná, Paraná, Trem Pé Vermelho

Enviar comentário

voltar para Notícias

left tsN fwR uppercase show|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR uppercase show bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd c10|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||