Governo autoriza empresas a avançar com estudos do Trem

Publicado em 20/05/2016 às 14h48

O Governo do Paraná autorizou três consórcios de empresas a avançar nos estudos do projeto do Trem Pé Vermelho, ferrovia de passageiros que ligará as regiões metropolitanas de Londrina e Maringá. A autorização foi publicada na terça-feira (17) no Diário Oficial do Paraná.

Os consórcios formados por empresas nacionais e internacionais terão cerca de 120 dias para revisar e atualizar o Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental (Evtea) da ferrovia produzido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2012. O projeto básico de engenharia da obra deve ser entregue ao Governo em 15 meses.

A vice-governadora Cida Borghetti, que coordena o projeto no Estado, reforça que a obra de infraestrutura vai desenvolver todo o Norte e o Noroeste e estabelecer uma grande metrópole linear unindo as regiões de Londrina e Maringá.

"O Governo do Paraná quer a consolidação de uma ferrovia de passageiros moderna, segura e ágil que vai estimular o desenvolvimento harmônico e integrado das regiões metropolitanas de Londrina e de Maringá".

Segundo o secretário do Planejamento e Coordenação Geral, Silvio Barros, o Projeto do Trem Pé Vermelho faz parte de um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), que permite à iniciativa privada elaborar os estudos para uma Parceria Público-Privada (PPP). "Não há custos para o Estado nesse momento de elaboração de estudos e projetos iniciais", afirma.

FERROVIA

Com cerca de 150 quilômetros de extensão a ferrovia deve passar por 13 cidades do Norte e Noroeste do Paraná ligando os municípios de Paiçandu, Maringá, Sarandi, Marialva, Mandaguari, Jandaia do Sul, Cambira, Apucarana, Arapongas, Rolândia, Cambé, Londrina e Ibiporã.

O projeto foi considerado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) como o de maior viabilidade econômica entre 14 trechos estudados em todo o País. A previsão é de que sejam transportados mais de 30 mil passageiros por dia.

A ferrovia deve passar por 13 cidades das regiões Norte e Noroeste do Paraná. São cerca de 150 quilômetros cortando os municípios de Paiçandu, Maringá, Sarandi, Marialva, Mandaguari, Jandaia do Sul, Cambira, Apucarana, Arapongas, Rolândia, Cambé, Londrina e Ibiporã. O projeto conta ainda com o apoio das associações comerciais de todas cidades da região.

PMI

O Procedimento de Manifestação de Interesse é um instrumento que permite que a iniciativa privada elabore os estudos técnicos e de viabilidade econômica para os projetos de Parcerias Público-Privadas (PPP).

Pelo PMI, as empresas interessadas financiam os estudos, apresentando o modelo de contrato que vai ser adotado na PPP, as garantias que o poder público deverá dar e os eventuais desembolsos do governo para a viabilização do projeto.

 

Fonte: AEN

Categoria: Investimento, Logística, Norte do Paraná, Paraná, Trem Pé Vermelho

Enviar comentário

voltar para Notícias

left tsN fwR uppercase show|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR uppercase show bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd c10|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||