Inteligência aplicada aos negócios

Publicado em 25/06/2018 às 17h03

As diversas nuances da Inteligência Artificial (IA) já podem ser vistas no dia a dia sem que as pessoas se deem conta disso. A tecnologia vai se introduzindo pouco a pouco nas atividades de lazer ou negócios sem ser notada. O que é percebido, no final, são os seus efeitos, que refletem na produtividade, na redução de trabalho, na personalização, entre outros benefícios. 

É possível ver a presença da IA na plataforma Netflix, por exemplo. Com a ajuda da tecnologia, a plataforma é capaz de descobrir as preferências de títulos dos usuários e enviar recomendações mais personalizadas aos assinantes do serviço. A Inteligência Artificial se tornou conhecida nos assistentes virtuais, como a Alexa, da Amazon, a Siri, da Apple, e o Assistente da Google. Para esse último, a Google apresentou, esse ano, uma funcionalidade em fase de testes em que o assistente é capaz até mesmo de fazer ligações e conversar com pessoas reais. 

Empresas londrinenses também já olham para a tecnologia como uma oportunidade para os negócios e aplicam as funções da IA a seus produtos. Pioneira no setor de Tecnologia da Informação em Londrina, a Exactus desenvolveu um software para empresas de contabilidade que automatiza o recebimento de dados gerados pelas empresas clientes - notas fiscais de entrada e saída, movimentações financeiras, como extratos bancários, caixa, contas a pagar e receber, resultados de estoques, por exemplo. 

Além de fazer a integração dos dados de maneira automática, o software, batizado de e-eficatus, faz a leitura das informações recebidas - verifica se há inconsistências e faz o seu tratamento de maneira automática. "O robô pega as informações digitais no cliente, leva para a nuvem e os dados são captados pela empresa contábil. O robô também verifica e complementa automaticamente as informações", explica Romeu Dematté, diretor da Exactus. 

Como resultado, o contador pode delegar trabalhos mais operacionais à máquina e se dedicar a outras tarefas, obtendo ganhos de produtividade. A automatização dessa etapa da contabilidade também previne erros humanos e retrabalho. Dematté observa, no entanto, que o intuito não é tornar dispensável a figura do contador. "O robô não substitui de maneira nenhuma as pessoas. Ele dá mais eficiência ao trabalho." O e-eficatus é capaz de fazer a integração com qualquer tipo de software de gestão e já foi adotado por empresas contábeis de Londrina, Curitiba e São Paulo. 

PREFERÊNCIAS 


Startups também já começam a adotar o conceito de Inteligência Artificial para criar produtos e serviços. A Timo GF criou um chatbot para descobrir as preferências das pessoas e facilitar a tarefa de presentear. O usuário pode fazer a consulta para si mesmo ou para um amigo ou parente, e recebe ao final sugestões de presentes de empresas parceiras do aplicativo, chamado Giftwish. 

"O Giftwish ajuda a não errar na hora de comprar um presente. O usuário baixa o app, faz uma interação com o chatbot, responde a algumas perguntas e no final recebe dicas de presentes relacionadas às suas respostas", descreve o CEO, Marcos Nascimento. As perguntas buscam informações sobre as preferências do usuário, como locais que gosta de frequentar, hobbies, estilo de música, etc. A ferramenta é gratuita para os usuários. De acordo com Renato Kuroe, sócio da Timo, o chatbot interage com o usuário de acordo com as respostas dadas por ele. O objetivo é que, no futuro, o chatbot aprenda com essas conversas, evolua sua base de dados e, assim, aprimore a interação com os usuários. 

Ganhos de produtividade na indústria 


Londrina foi a escolhida para abrigar um HUB que tem o objetivo de acelerar a adoção da Inteligência Artificial pela indústria. Um exemplo de aplicação das funções da IA no setor fabril é no reconhecimento de imagens da linha de produção, que podem identificar produtos que não estão em conformidade com requisitos de qualidade. A tecnologia pode ajudar o industrial a verificar uma grande quantidade de produtos em um curto espaço de tempo, proporcionando a ele ganhos de produtividade. 
Outro exemplo é um assistente industrial, que reúne em um banco de dados informações de produtividade de máquinas de indústrias de todo o País. Assim, um industrial pode consultar se suas máquinas têm o mesmo nível de produtividade de outras fábricas espalhadas pelo Brasil e tomar decisões para mudar o cenário caso não tenha. 
Este último produto deve ser lançado no final do ano pelo Senai, no HUB de Inteligência Artificial anunciado recentemente pela instituição em Londrina, no Instituto Senai de Tecnologia (IST). Trata-se do único do gênero em todo o País. "O HUB é a única estrutura do Senai totalmente dedicada à Inteligência Artificial", diz Felipe Couto, gerente de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep. Apesar de se estabelecer em Londrina, empresas de todo o Brasil se beneficiarão dele. "O objetivo é acelerar a adoção da tecnologia de Inteligência Artificial pelo setor industrial", explica Couto. A inauguração deverá acontecer no máximo em fevereiro do ano que vem, garante o gerente. 
O HUB terá a função de desenvolver uma rede de contatos voltado à IA, conectando a rede de institutos Senai de Tecnologia e Inovação, grandes empresas de tecnologia, entidades de apoio ao desenvolvimento de empresas do Sistema S, parceiros internacionais, investidores, universidades e institutos de pesquisa e indústrias que queiram adotar a tecnologia de Inteligência Artificial. O local também contará com infraestrutura própria para a validar as tecnologias de IA em um ambiente operacional e uma aceleradora para startups que queiram desenvolver soluções de Inteligência Artificial.

 

Fonte: Folha de Londrina

Enviar comentário

voltar para Notícias

left tsN fwR uppercase show|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR uppercase show bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd c10|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||