Unicentro ofertará curso de medicina

Publicado em 19/06/2018 às 17h23

Três universidades públicas do Paraná passarão a ofertar mais cursos de graduação já partir de 2018. Recentemente, o governo do Estado assinou decretos autorizando a criação dos cursos de medicina na Unicentro (Universidade Estadual do Centro-Oeste), em Guarapuava (Centro), e de direito na Unespar (Universidade Estadual do Paraná), em Paranavaí (Noroeste). Além disso, a UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), campus Apucarana (Vale do Ivaí), vai oferecer engenharia de computação, com autorização do MEC (Ministério da Educação). 

Entre as sete universidades estaduais, a Unicentro é uma das três que não contam com a graduação de medicina – outras são a Unespar e a Uenp (Universidade Estadual do Norte do Paraná). Serão 40 vagas que estarão disponíveis no vestibular previsto para acontecer em setembro. Segundo o reitor em exercício da universidade, Osmar Ambrósio de Souza, o curso é uma demanda antiga de toda a região. "Guarapuava está em uma região com mais de 50 municípios. Houve uma mobilização regional, que foi o que deu força. É uma conquista baseada no apelo social. Inclusive foi realizada audiência pública há vários anos para debater sobre isso", pontua. A primeiro turma será em 2019. A instituição já possui 64 cursos de graduação. 

Souza destaca que a implantação do curso de medicina na universidade, que conta com cerca de oito mil alunos distribuídos em seus dez campi, será uma das maneiras de alavancar o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) da região central do Estado. "A carência de médicos é muito grande nesta localidade. Os estudantes vão cursar medicina em Londrina, Cascavel, Curitiba e até São Paulo e não voltam. Esperamos que estes alunos que vão se formar aqui continuem na região. Vemos que o curso criará condições necessárias para melhorar a vida da população em outras frentes, despertando a classe médica e o fomentando o estudo continuado", acredita. 

Para poder disponibilizar o curso de medicina, a instituição de Guarapuava precisará otimizar espaços e contratar, ao longo de todo o projeto, 90 professores. "Este número é preciso para os seis anos de graduação e outros três de residência. Já abrimos processo seletivo para contratação de oito docentes definitivos e assim que tiver autorização buscaremos mais. Temos cursos que servem de base, laboratórios que já contamos poderão ser usados para dar suporte. Uma comissão foi criada para a implementação", informa. Um projeto está sendo concluído junto à Sesa (Secretaria da Saúde) para que o Hospital Regional da cidade recebe os residentes e ajude com estrutura. 

NOROESTE 
A Unespar, campus Paranavaí, ofertará 40 vagas no período diurno para o curso de direito. O vestibular está previsto para o segundo semestre de 2018, com as aulas no ano que vem. Para poder oferecer este novo curso, a instituição reduzirá o número de vagas de administração, que passará de 120 para 80. "Parte da carga horária será absorvida pelo curso de direito e por isso será diurno. Se fosse noturno não teríamos como oferecer, pois não existem espaços disponíveis", justifica Edmar Bonfim de Oliveira, diretor-geral do campus. "Mas isso não prejudicará o curso de administração, que continuará com duas turmas à noite", garante. 

De acordo com ele, o acordo feito como governo do Estado é de que os dois primeiros anos do curso na universidade não gerarão custos. "Isso será possível porque professores que atendem outras disciplinas e cursos dentro do campus, sendo cinco advogados e três bacharéis, poderão formar este corpo docente no início. Temos uma fundação que nos apoia e que vai disponibilizar grande parte da bibliografia. As salas de aulas são suficientes, inclusive com laboratórios e equipamentos. Contamos com um núcleo de prática jurídica e assim que os alunos chegarem ao terceiro período o espaço será destinado para eles. Então, de forma gradual, a partir do terceiro ano, aí sim o governo terá custos", elenca. 

A comunidade de Paranavaí busca a implantação desde a década de 1970. O assunto foi retomado em 2010, quando foi reorganizado todo o processo. A criação da Unespar, em 2013, com a junção de várias instituições da região, ajudou e o pedido passou a tramitar na secretaria estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. O decreto foi assinado em junho. "Fizemos um levantamento e o Estado possui nove cursos públicos na área de direito. O mais próximo fica em Maringá (75 quilômetros), o que não é perto para quem mora no extremo Noroeste e estados vizinhos. Além disso, algumas áreas que ofertamos, como as licenciaturas, que representam cerca de 50% dos nossos alunos, estão com evasão. Estamos priorizando outros cursos e buscando novos para romper lacunas", ressalta. O campus tem aproximadamente 2.200 estudantes. 

UTFPR 
A UTFPR campus Apucarana vai contar a partir do segundo semestre deste ano com o curso de engenharia de computação. A seleção para preencher as 44 vagas ocorreu por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e foi divulgada nesta segunda-feira (25). As aulas terão início em agosto. O processo seletivo para abertura desta nova graduação na área de engenharia foi autorizado pelo MEC há um mês. Atualmente, o campus da universidade tecnológica na cidade conta com 1.200 alunos.

 

Fonte: Folha de Londrina

Enviar comentário

voltar para Notícias

left tsN fwR uppercase show|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR uppercase show bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd c10|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||