​Contribuições de aceleradoras vão além da formação de empresas

Publicado em 02/03/2018 às 09h50

As aceleradoras têm um importante papel no ecossistema de startups de Londrina ao acelerar o processo de desenvolvimento de empresas com produtos e serviços inovadores, colocando a cidade num alto patamar em termos de inovação e empreendedorismo. Essas novas empresas que se formam, por sua vez, trazem importantes contribuições ao município, como a geração de empregos e pagamento de impostos. 

"Em pouco tempo as aceleradoras conseguem contribuir para que empreendedores possam avançar rapidamente com os seus negócios e ter contato com outros elos do ecossistema, como investidores e pequenas e médias empresas que estão em busca de inovação", afirma Fabrício Bianchi, gerente do Sebrae/PR na Regional Norte. 

As contribuições trazidas pelas startups formadas pelas aceleradoras vão desde o lançamento de produtos e serviços inovadores ao mercado até a contratação de pessoas, atração de talentos e geração de caixa para o município com o pagamento de impostos, acrescenta o coordenador da Hotmilk Londrina, Cristiano Teodoro Russo. Isso sem contar que muitas delas têm cunho social, causando impacto direto sobre a comunidade. 

Para Russo, a presença de aceleradoras formando startups em Londrina reforça ainda a posição do município como uma cidade inovadora. "O fato de Londrina ter quatro aceleradoras e duas incubadoras (da UEL e da UTFPR) só faz cada vez mais a cidade se posicionar como polo de inovação e empreendedorismo." 

O potencial da cidade para a inovação foi, inclusive, o motivo para o Founder Institute, sediado no Vale do Silício, na Califórnia (EUA), resolver abrir um capítulo do programa de pré-aceleração na região. "Para o Founder, Londrina é um berço tecnológico, um polo muito ativo porém pouco acessado", comentou Ravi Gama, diretor regional do Founder Institute. "Tem pessoas muito bem formadas, produto, mas pouca ajuda", ele completa. 



VALIDAÇÃO 


Na opinião do advogado Eduardo Jabur, um dos sócios da www.55seguros.com.br, graduada pelo Founder Institute, o programa de pré-aceleração contribuiu para validar a ideia de negócio das startups. "Mas mais que validar a ideia, valida o empreendedor, testa e faz ver, por meio dos 'assigments', se isso é o que você quer e se você tem perfil para isso." Para ele, o projeto não teria tomado corpo tão rapidamente se não tivesse feito parte de um programa de pré-aceleração. 

www.55seguros.com.br é um marketplace de seguro automotivo, que conecta corretores e clientes. "A plataforma consegue reunir todos os corretores em um lugar só. Queremos colocar o usuário em contato com o corretor de forma mais fácil e rápida", descreve Jabur. Atualmente, o projeto está em fase de finalização do desenvolvimento da plataforma e buscando parcerias com órgãos de classe para o lançamento. O negócio também está a procura de investimento. 

Para Tiago Mariano e Carlos Eduardo Boni, dois dos sócios da EducaMaker, graduada da Hotmilk Londrina, o processo de aceleração foi fundamental para que a ideia da plataforma educacional adaptativa de preparação para o Enem, vestibulares e Encceja se transformasse em um negócio. "De uma ideia virou projeto, e de projeto virou negócio", ressalta Mariano.

 

Fonte: Folha de Londrina

Enviar comentário

voltar para Notícias

left tsN fwR uppercase show|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left fwR uppercase show bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd c10|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||