Newsletter Dezembro/2018 – Assembleia apresenta resultados da Terra Roxa em 2018

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Newsletter Terra Roxa
Terra Roxa Investimentos

Número 89 – Dezembro de 2018

Palavra do presidente

O ano de 2018 terminou e podemos dizer que, apesar de tantas turbulências, foi bastante produtivo para nós da Terra Roxa. Temos um papel muito rico, sendo uma organização proativa que busca inserir o Norte do Paraná no mercado internacional, fomentando negócios e oportunidades ao empresariado local e atraindo investimentos. Fico muito feliz de estarmos sendo úteis e deixando nossa marca na região. Isso só é possível graças a nossos mantenedores, interessados, assim como nós, no desenvolvimento regional e do estado do Paraná como um todo e não apenas de um município.

A riqueza da Terra Roxa está justamente no fato de pensar toda a nossa região. Termos essa integração e harmonia consolidada em torno da agência já é um grande passo para que nossa região tenha competitividade para atrair novos negócios.

Em 2018, avançamos em muitos aspectos e também tivemos alguns resultados abaixo do esperado, embora a conjuntura nacional e internacional, aliada a um momento eleitoral turbulento, possa explicar todos os nossos números. Assim como grande parte dos brasileiros, também temos esperanças e acreditamos que 2019 será bem melhor e que o Brasil voltará a ser mais competitivo. E a Terra Roxa está preparada.

Desejo a todos vocês que compartilharam conosco as atividades de nossa agência e enriqueceram nossa agenda, um 2019 próspero e com muita paz.

Valter Orsi, presidente da Agência Terra Roxa

Terra Roxa Investimentos

Assembleia apresenta resultados da Terra Roxa em 2018

A Assembleia Geral Ordinária da Agência de Desenvolvimento Terra Roxa foi realizada no dia 10 de dezembro, na sede da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia), com uma avaliação bastante positiva das atividades do ano.

Um dos momentos significativos para a Terra Roxa em 2018 foi a instalação da indiana TCS (Tata Consultancy Services) em Londrina, a segunda maior empresa do mundo na prestação de soluções de negócios, consultoria e serviços de Tecnologia da Informação (TI) e Business Process Outsourcing – em português, Terceirização de Processos do Negócio (BPO).

A Terra Roxa trabalhou por mais de um ano levantando e fornecendo informações que serviram de base para a decisão da empresa por se instalar em Londrina – outras duas cidades estavam na disputa: Juiz de Fora (MG) e Campo Grande (MS).

Terra Roxa Investimentos A TCS já gerou mais de 400 empregos na cidade desde o início do ano e a meta é criar quatro mil empregos no médio prazo.

Em 2018, vários indicadores foram bastante positivos, como o número de reuniões realizadas, que saltou mais de 170%; novos contatos nacionais (+113%) e internacionais (+22%), total de comitivas recepcionadas (+300).

Metrópole Paraná Norte continua avançando

A Terra Roxa acompanha e busca engajar a região ao Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável da Metrópole Paraná Norte, um projeto do Governo do Paraná, com apoio do Banco Mundial, que visa à criação de um grande corredor de desenvolvimento unificado e sustentável unindo as cidades de Apucarana, Arapongas, Cambé, Cambira, Ibiporã, Jandaia do Sul, Jataizinho, Londrina, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Maringá, Paiçandu, Rolândia e Sarandi. Juntos, esses municípios concentram 15% da população e quase 14% do PIB do Estado.

Terra Roxa Investimentos Na assembleia de dezembro foram apresentadas as ações das quais a agência participou no decorrer do ano, desde o lançamento do Plano, em 22 de março, até a I Audiência Pública do Plano, realizada em Apucarana no dia 4 de dezembro. “A Terra Roxa acompanha e busca engajar as lideranças da região dentro do projeto e dos estudos que estão sendo feitos porque consideramos de extrema importância o envolvimento neste processo”, comenta o diretor-executivo da agência, Alexandre Farina.

Segundo informações do coordenador executivo do Plano, Cláudio Marchand Krüger, até o final de janeiro deve ser concluída a etapa de diagnóstico, quando muitos dados serão divulgados, entre eles situação socioeconômica e de ocupação de solo. Ele não pode participar da assembleia da Terra Roxa em Apucarana, mas enviou um vídeo, explicando o Plano e destacando a importância do engajamento de toda a comunidade para o sucesso do projeto. “O engajamento vai melhorar a partir do momento em que as pessoas começarem a entender melhor o plano”, considera.

Terra Roxa contribui com sucesso do Agrobit 2018

A primeira edição do Abrobit Brasil 2018, realizada no Parque de Exposições Governador Ney Braga, em Londrina, reuniu, segundo a organização, mais de 1.450 profissionais de 98 cidades do Brasil, além de representantes de seis países.

Terra Roxa Investimentos A Terra Roxa contribuiu com o evento não só mobilizando sua rede internacional de contatos para que participassem da edição, como também recepcionou participantes de Israel, Austrália, França e Estados Unidos.

Segundo Alexandre Farina, diretor-executivo da agência, foi uma excelente oportunidade para aumentar a rede de relacionamento da TR, como no caso da Austrália; e de fortalecer a relação com outros países, como no caso de Israel. O cônsul de Israel no Brasil, Itzhak Reich, já havia sido recepcionado pela Terra Roxa e Sociedade Rural do Paraná, em fevereiro deste ano. O Agrobit Brasil é um evento criado para conectar o agronegócio com tecnologias disponíveis para o setor.

Contatos de destaque em 2018 e perspectivas para 2019

Entre os destaques em suas atividades de atração de investimentos e de novos negócios, estiveram na pauta reuniões e recepções de missões institucionais e de empresários do Canadá, Japão, Alemanha e Israel, países que já estão há tempos na pauta da agência. Mas também novos contatos foram abertos. É o caso da China, Indonésia, Panamá, Austrália e a República Democrática do Congo (RDC).

A TeP Comex, empresa de assessoria em comércio exterior sediada em Londrina, firmou convênio com a RDC em outubro último, por meio do qual serão exportados equipamentos e insumos agrícolas, e feita a gestão administrativa do plantio à colheita das culturas de arroz e milho no país africano. O convênio envolve o trabalho conjunto de agrônomos da RDC e do Norte do Paraná.

“Vamos levar tecnologia nacional, exportar equipamentos e insumos agrícolas e também haverá intercâmbio para troca de experiências entre profissionais da nossa regiã Terra Roxa Investimentos o e da RDC”, explica a diretora da empresa Karina Turbay Schnaid. Segunda ela, uma missão da RDC deverá vir à região no primeiro semestre de 2019, chefiada pelo ministro da Agricultura daquele país, George Kazadi Kabongo. O trabalho está sendo acompanhado pela Terra Roxa, que, segundo a empresária, está sendo essencial para o processo. Ela também destacou o importante apoio de Odile Mumbi Abeja, funcionária do Gabinete do Ministro do Planejamento da RDC, e bastante engajada no projeto.

A Terra Roxa, além de subsidiar o processo com informações e contatos com empresas da região, trabalhará na agenda de reuniões, recepcionando a missão da RDC em visita ao Brasil no próximo ano.

“Também vamos dar sequência e fortalecer os contatos iniciados com novos mercados neste ano de 2018, com suas pautas e oportunidades específicas”, emenda Farina.

Enit reúne mais de 100 participantes em Londrina e Maringá

Este ano, com o intuito de inspirar empresários a entrar no mercado internacional, a Terra Roxa, Acil, Acim e Instituto Mercosul realizaram a quinta edição do Encontro de Negócios Internacionais – ENIT – em Londrina e a sexta edição em Maringá. O encontro, já tradicional, reuniu mais de 100 pessoas, na sua maioria empresários, nas duas cidades, contou com o patrocínio do Unicesumar e apoio da Fiep, do Centro Internacional de Negócios e das coordenadorias das Associações Comerciais e Empresariais do Norte e do Noroeste do Paraná – Cacinp e Cacinor.

Terra Roxa Investimentos Para inspirar os participantes, foram apresentados dois cases distintos de sucesso no Norte do Paraná, o empresário Ary Sudan, executivo da Rondopar, de Tamarana, empresa fabricante e recicladora de baterias, fez um relato sobre todo o processo de exportação, iniciado em 1992. Obstáculos surgiram e foram superados com adequações e treinamento da equipe e o processo também trouxe muito aprendizado para a Rondopar, que hoje exporta para toda a América Latina.

O case de Maringá foi apresentado por Paulo Henrique Costa, diretor-executivo da Organne, distribuidora de vasos ornamentais. Ele salientou a importância da gestão de alta performance, capacitação, atitude e networking para atingir patamares mais elevados. A Organne está há 10 anos no mercado e é considerada uma das maiores importadoras de vasos vietnamitas.

Terra Roxa Investimentos A analista de mercado internacional da Terra Roxa, Megumi Hayashi, destaca que a realização do Enit tem sido importante para mostrar ao empresariado da região que há boas oportunidades lá fora e que é preciso se preparar para acessá-las. “Existem várias barreiras, mas o Brasil é competitivo em muitos quesitos e temos vários setores em nossa região com competitividade e flexibilidade suficientes para se adaptar às demandas do mercado internacional”, considera.

Treinamentos constantes

A Terra Roxa tem uma equipe enxuta, mas bem preparada e sempre em treinamento para prestar atendimento de qualidade. O diretor-executivo Alexandre Farina acaba de participar de um curso oferecido pela Agência Paraná de Desenvolvimento, que reuniu em Curitiba 20 representantes de diversos municípios do estado para Capacitação de Gestores de Atração de Investimentos. Uma ação inédita que tem como objetivo estabelecer uma rede de pessoas envolvidas com o desenvolvimento regional, com foco na atração de investimentos.

Terra Roxa Investimentos Foram dois dias de programação intensa, período em que foram realizadas 12 aulas com especialistas de diferentes áreas. Tratou-se de desenvolvimento econômico, economia paranaense, infraestrutura, entre outros temas importantes para atração de investimentos locais. Ao final do curso, os participantes saíram habilitados para aplicar em suas regiões técnicas para efetivação de negócios, visando a geração de emprego e renda nos diversos municípios do Paraná.

Peiex tem nova configuração no Norte e Noroeste do Paraná

O Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), desenvolvido pela Apex Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – está com nova configuração no Norte e Noroeste do Paraná, agora com um grande núcleo e duas sedes: em Londrina e Maringá, ambas nos campi da Unicesumar nas respectivas cidades. A Unicesumar é a nova conveniada do programa na região.

Terra Roxa Investimentos O Peiex passou a focar, nacionalmente, 100% na promoção do comércio exterior, deixando o trabalho de gestão para outras instituições, como o Sebrae. Sob esta nova configuração, o Núcleo do Norte e Noroeste do Paraná passa a ser o maior do Brasil, segundo relata o coordenador Nivaldo Forastieri.

“Nossa expectativa é levar mais empresas para o comércio exterior. Num primeiro momento, estamos focados em países da América do Sul, principalmente”, informa Forastieri. O convênio com a Unicesumar é de dois anos, para atendimento a 400 indústrias nas regiões Norte e Noroeste do Paraná.

Os trabalhos serão sustentados em três pilares, conforme explica o coordenador: empresas iniciantes, que serão convidadas a se preparar para o comércio exterior; as intermediárias, que têm uma atividade incipiente na área e serão preparadas para incrementar as exportações; e as avançadas, que já têm know how em exportação. Com essas últimas, o trabalho terá duas finalidades, que serão o maior incremento das exportações e internacionalização das empresas, com abertura de escritórios fora do país.

Terra Roxa Investimentos

Missão:

”Ser um agente independente para atrair novos investimentos e promover negócios, integrando e desenvolvendo os setores econômicos da região Norte do Paraná”.


Caso não desejar receber mais este informativo, por gentileza responda esta mensagem com o assunto REMOVER.