Newsletter Outubro/2018 – Sweet Futures – uma alternativa para acessar mercado de futuros e muito mais!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Newsletter Terra Roxa
Terra Roxa Investimentos

Número 88 – Outubro de 2018

Sweet Futures – uma alternativa para acessar mercado de futuros

 No intuito de divulgar o potencial econômico do Norte do Paraná e buscar oportunidades para inserir os setores econômicos da região no contexto internacional, a Terra Roxa recebeu a visita de Celso Vellanga e Carlos Neto, representantes da Sweet Futures, operadora que atua com mercados futuros, baseada em Chicago.

A empresa conta com várias filias nos EUA e atuação global em diversas bolsas, inclusive a Bolsa de Futuros de Chicago, onde ocorrem as maiores negociações de commodities do mundo. Está posicionada entre as maiores de Chicago, com mais de 15 anos de experiência no mercado, oferecendo serviços de gerenciamento de risco de preços e hedging por meio de derivativos financeiros e mercado futuros, atendendo empresas principalmente nos EUA, Ásia e Europa. Atualmente o foco é desenvolver o mercado sul-americano e principalmente o brasileiro, buscando trazer eficiência operacional através de redução de custos e conhecimento do mercado de futuros.

Junto com o diretor-executivo da Terra Roxa, Alexandre Farina, os representantes da Sweet Futures visitaram os principais players do Norte do Paraná que fazem parte do setor do Agronegócio. “Visitamos empresas e cooperativas da região para conhecer a forma de negociação dos grãos e demais commodities. E ao mesmo tempo discutir alternativas e oportunidades para maximização de ganhos e eficiência, levando suas operações diretamente à Bolsa de Chicago”, comentou Farina. Segundo ele, a receptividade por parte das empresas e cooperativas visitadas foi muito boa e há chances de a alternativa discutida ser adotada no curto e médio prazo, beneficiando consideravelmente o setor.

Agrobit Brasil está chegando

Com apoio da Terra Roxa e diversas outras entidades, o Agrobit Brasil 2018 está chegando. Trata-se do maior evento nacional de inovação e tecnologia para o agronegócio e será realizado nos dias 20 e 21 de novembro, no Parque de Exposições Ney Braga, em Londrina.

O Agrobit tem uma programação intensa e dividida em várias vertentes: palestras e painéis com profissionais e cases nacionais e internacionais; além da Smart Farm AgroBit, área que reproduz uma fazenda onde o produtor poderá conhecer as inovações mais recentes das principais startups e empresas do Agro.

Megumi Hayashi, analista de negócios internacionais, informa que a Terra Roxa mobilizou muitos de seus contatos internacionais, convidando-os a prestigiarem o evento, seja como expositores, visitantes ou participantes de rodada de negócios. “Será uma oportunidade muito boa para adquirir conhecimentos e ampliar o networking”, avalia ela.



Programação intensa

O evento será aberto às 9 horas, no dia 20 de novembro. Após a solenidade de abertura, a programação de palestras será aberta, na Arena AgroFuturo, por Gil Giardeli, professor e difusor de conceitos e atividades ligados à inovação. Ele colabora com o Insper, Fundação Dom Cabral, PUC/RS e nos últimos anos lecionou nos MBAs da ESPM, FIA-LABFIN/PROVAR e da INEPAD-USP e como professor convidado em Stanford University e MIT. Também é colunista na Band News FM e membro do WFSF (Federação Mundial de Estudos do Futuro) em Paris e da World Future Society em Chicago e faz parte do coletivo Repensadores e Voicers. O tema de Giardeli será “O Futuro chegou no Campo”.

No primeiro dia, serão realizadas ainda palestras com José Paulo Molin, da Esalq-USP, sobre “Agricultura de Precisão e o novo cenário agrícola”; painel com a participação de consultores e produtores rurais sobre “Agricultura Digital e visão dos produtores de culturas anuais”; Fernando Martins, da FM Digital, falará sobre “Transformação Digital do Agronegócio”; Dr. Lav R. Khot, da Washington State University, ministrará palestra sobre Sistema de Gestão Digital na Tomada de Decisão do Agronegócio; painéis com a participação do secretário estadual de Agricultura e Abastecimento do Paraná, George Hiraiwa, e empresários do agro, abordando o tema “Quais são os grandes desafios para iniciar o uso das tecnologias digitais no campo?”; e sobre o “Cenário das Startups Agritech no Brasil”; e apresentação de modelo de Gestão de Israel, por Itzahak Tsahi Reich.

Palestras do segundo dia

As atividades na Arena AgroFuturo começam às 9 horas no segundo dia de evento e também é bastante extensa. Mateus Tonini Eitelwin, da Smart AgriControle, falará sobre “Controle localizado de Ervas Daninhas – Benefícios e Desafios da Técnica”. Na Arena, o dia prossegue com palestras de André Salvador, da BASF/Xarvio, sobre “Soluções para Digital Farming”; Marcos Rafael Nanni, da Universidade Estadual de Maringá, sobre “Uso de imagens e sensores em sistemas de produção”; painéis sobre “Rastreabilidade no campo e na Pecuária” e “Conectividade no Campo”; palestra sobre “Inovação, ciência e agricultura”, com Cleber Oliveira Soares, diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa; “Inovações da consolidação dos Sistemas de Produção Agropecuários”, com Leonardo Menegatti, da InCERES; “Propriedade e segurança dos dados”, com Ana Paula Bialer, da Bailer Falsetti Associados; “Imagem e Perspectivas de mercado internacional do Agronegócio Brasileiro”, com Eduardo Augusto Gradiz Filho, da COFCO International; finalizando com o tema “Futuro, o que esperar”.



Startups apresentarão soluções para o agro

Paralelamente às atividades da Arena AgroFuturo, haverá apresentações das soluções de startups de todo o Brasil no espaço Smart Farm Agrobit; Curso do Senar sobre Pilotagem de Drones, o espaço Sebrae Like a Farmer, onde o Sebrae realizará pits com as startups selecionadas que participam do Smart Farm; Espaço Brasil-Israel, entre outros. O evento é dirigido a produtores e empresários rurais, profissionais da agroindústria, provedores de soluções e tecnologia, pesquisadores, startups, universidades, centros tecnológicos, empreendedores, investidores, imprensa e tem o apoio de diversas instituições. A realização é da Sociedade Rural do Paraná, F&B Eventos, Sebrae Paraná e Londrina Convention Bureau.

Toda a programação pode ser conferida no site agrobitbrasil.com.br.

Comércio Exterior: Tour Movimento Inteligente atraiu empresários de toda região

Um público qualificado de cerca de 50 empresários de Londrina e região, em sua grande maioria de empresas de médio e grande porte, marcou presença no 2º Tour Movimento Inteligente em Londrina no dia 18 de outubro, realizado pela Freitas Inteligência e com apoio da Agência de Desenvolvimento Terra Roxa.

O evento contou com palestras do diretor comercial da Freitas Inteligência, Marcio Freitas (OEA – Operador Econômico Autorizado), do diretor comercial da Opentech, Diego Gonçalves (Gerenciamento de Riscos) e Grazieli Grubba (Especialista em Drawback). E com relatos de cases de sucesso por Jean Busana (BRF), Helton Duarte (Faurecia) e José Eduardo (GT Foods).

Entre os participantes estavam muitas empresas que já trabalham com importação e exportação e puderam tirar dúvidas e saber mais sobre como tornar as operações mais eficientes.

O custo Brasil foi discutido sob o ponto de vista da periculosidade no transporte de mercadorias nas estradas, considerado, segundo o palestrante Diego Gonçalves, equivalente ao de países em situação de guerra. Ele destacou a importância da prevenção e o gerenciamento dos riscos às operações das empresas envolvidas na cadeia logística.

Márcio Freitas abordou o programa OEA e o destacou como sendo uma resposta pela busca por maior segurança, agilidade e redução de custos no comércio internacional. A certificação OEA é a garantia de que uma empresa apresenta baixo risco em suas operações logísticas e cumpre todas as obrigações tributárias e aduaneiras. “O Programa OEA abre uma nova frente para elevar o compliance das empresas brasileiras e melhorar seu relacionamento comercial com parceiros globais”, disse.

O drawback, tema abordado por Grazieli Grubba, é um regime aduaneiro especial para apoiar a competitividade, dos produtos brasileiros no exterior. A ideia é reduzir os custos de produção no País e incentivar as indústrias brasileiras a ganharem espaço no mercado global, com preços competitivos. Segundo o Governo, a importância do Drawback é tamanha para a economia do país que, na média dos últimos anos, correspondeu a 29% de todo benefício fiscal concedido pela União.

“O intuito do evento foi mostrar para as empresas os caminhos para que atinjam maior competitividade no mercado internacional”, definiu o diretor-executivo da Terra Roxa, Alexandre Farina.

Terra Roxa pensa em missão ao Caribe e América Central em 2019

 Em setembro, a Terra Roxa recebeu os representantes da empresa Neo Mercato Marcelo Gonçalves e Isabel Heredia, que fica baseada no Panamá e se propõe a ser uma plataforma de integração de mercado multissetorial entre a América Central, Caribe e Brasil.

Na ocasião, foram apresentadas oportunidades e facilidades para operação nesses mercados, por meio do networking de zonas francas que existem e onde podem ser instalados centros de distribuição; assim como prospecção para licenciamento de produtos brasileiros nesses mercados.

Como desdobramento dessa visita, está sendo discutida a possibilidade de organizar missões para esses mercados, em 2019, em parceria com a Fiep e Centro Internacional de Negócios. Também estão na pauta, ações de trocas de informações.

A América Central e Caribe têm uma aceitação excelente aos produtos brasileiros, principalmente alimentos, vestuário, móveis, entre outros manufaturados. E os países dessa região têm como característica serem grandes importadores.

Agende-se: ENIT será realizado dias 20 e 21 de novembro

Maringá e Londrina sediam o Encontro de Negócios internacionais – ENIT – dias 20 e 21 de novembro. Embora seja na mesma data do Agrobit Brasil, a programação do ENIT se concentra no período da noite, a partir das 18h30.

Londrina recebe o evento no dia 20, na sede da Associação Comercial e Industrial. Em Maringá, será dia 21. Este ano, o ENIT tem uma temática diferente das edições anteriores. O propósito é inspirar outras empresas a se internacionalizarem através de cases de sucesso. Dois empresários irão relatar suas experiências: Ary Sudan, de Londrina (Rondopar, fabricante e recicladora de baterias) e Paulo Henrique Costa, da Organne, de Maringá (a empresa está entre as maiores distribuidoras de vasos ornamentais do Brasil).

Mais informações sobre o evento e como participar podem ser obtidas pelo fone 3255-3131 ou pelo e-mail info@terraroxa.org.br.

CURSOS E EVENTOS PROGRAMADOS

● 07 de novembro – Analista Junior Siscoserv – CLIQUE AQUI

● 20 e 21 de novembro – Encontro de Negócios Internacionais de Londrina e Maringá

● 23 de novembro – Classificação Fiscal de Mercadorias – CLIQUE AQUI

● 05 de dezembro – Tributos Aduaneiros – CLIQUE AQUI

Missão:

”Ser um agente independente para atrair novos investimentos e promover negócios, integrando e desenvolvendo os setores econômicos da região Norte do Paraná”.


Caso não desejar receber mais este informativo, por gentileza responda esta mensagem com o assunto REMOVER.