Governador apresenta potencial do Estado a investidores estrangeiros

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta terça-feira (28) a investidores brasileiros e estrangeiros reunidos pelo banco Credit Suisse os principais programas do Estado e as conquistas econômicas alcançadas em 2019. Ele participou do painel “Os Desafios dos Estados Brasileiros” na 2020 Latin America Investment Conference, em São Paulo.

Ratinho Junior detalhou indicadores da recuperação econômica do Paraná, como o crescimento do Produto Interno Bruto, a geração de empregos (4º estado do País, melhor resultado dos últimos seis anos), a evolução da produção industrial (5,4%, maior do Brasil) e do comércio varejista (3,21%), o saldo de 111 mil novas empresas e a prospecção de mais de R$ 20 bilhões em investimentos privados.

“Foi um evento muito importante para o Estado porque apresentamos nosso potencial. E apenas o Paraná e São Paulo foram convidados, devido ao bom desempenho de suas economias em 2019, em especial na indústria, comércio e turismo, além da geração de emprego”, afirmou Ratinho Junior. O governador João Doria também participou do painel.

A projeção alcançada no território nacional e no mercado internacional com as quatro edições do Paraná Day de 2019 também foram destacadas por Ratinho Junior. “Os maiores investidores do mundo tiveram oportunidade de conhecer o Estado nesses últimos meses, e agora podem apontar seus investimentos para o Paraná, o que também ajuda o Brasil a crescer economicamente”, complementou.

Em paralelo, o governador apresentou as reformas administrativas, a política de austeridade com as contas públicas e o olhar para a inovação, voltado, principalmente, para a geração de emprego e para a prestação qualificada das políticas públicas nas áreas prioritárias, como saúde, educação e segurança.

Ratinho Junior citou, ainda, a implementação do compliance em todas as secretarias, as parcerias público-privadas, o credenciamento de parques tecnológicos e investimentos em combustíveis alternativos como medidas desafiadoras que terão impacto direto no futuro do Paraná, tanto na seara administrativa como na cadeia de sustentabilidade.

INFRAESTRUTURA – O governador também destacou as principais conquistas da infraestrutura em 2019, como o Banco de Projetos Executivos, capaz de reestruturar rodovias essenciais para o desenvolvimento econômico do Estado; a autonomia do Porto de Paranaguá; o Voe Paraná, com 19 aeroportos conectados entre si e com os principais destinos do Brasil e do mundo; a nova ponte entre o Brasil e o Paraguai, na região Oeste; e a ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu.

“Infraestrutura ainda é um grande gargalo brasileiro, principalmente diante de um cenário de recuperação econômica. E um desafio ainda maior para os estados brasileiro, que perderam a capacidade de investimento nos últimos anos. No Paraná, organizamos a máquina pública para fazer sobrar recursos para a infraestrutura, que é fundamental para atrair novos negócios, empregos e desenvolvimento social”, afirmou o governador.

Ratinho Junior disse que o Paraná vai alcançar posição ainda mais proeminente na América Latina depois da concessão de quatro aeroportos (Curitiba, São José dos Pinhais, Londrina e Foz do Iguaçu) para a iniciativa privada; do novo polígono do Anel de Integração, com o incremento da PR-323 (Noroeste), PR-280 (corredor do Sudoeste) e PR-092 (Norte Pioneiro), além dos contornos de Londrina, Ponta Grossa e Cascavel; da reformulação do Trevo Cataratas, em Cascavel; e da nova roupagem ferroviária, ainda em estudo, com os trechos entre Maracaju (MS) e Paranaguá, e entre Cascavel e Foz do Iguaçu.

CONFERÊNCIA – O tema da 2020 Latin America Investment Conference, que acontece entre os dias 28 e 29 de janeiro, é A Era da Transformação. Os painéis concentram discussões sobre o futuro das startups, a revolução alimentícia, educação e saúde na era digital, previsões econômicas para o Brasil, agenda de reformas e biotecnologia.

Participam, além dos governadores, o presidente do Banco Central, Roberto de Oliveira Campos Neto; o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães; o ministro da Economia, Paulo Guedes; o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; economistas, CEOs de empresas globais e pesquisadores.

Fonte: AEN